8 de dezembro de 2009

O meu humilde corner

Repeti o título do post que usei no fpxtstudio porque ilustra a minha presença, muito digna, na primeira edição da Feira de natal de Vila Verde. Foi a minha estreia.

De 2009-12-08 feira 1


Até ontem à noite duvidei que conseguisse participar. Foi um quebra-cabeças criar um expositor minimamente decente para exibir alguns trabalhos. Arranjei placas de pladur, pintei-as com spray de pintar carros que "rapinei" ao meu pai, e mais umas geringonças para segurá-las na vertical; pus pregos para pendurar as telas, "desencantei" uma carpete perdida nos forrinhos; a mesa nem sequer é desdobrável e usei como toalha e enfeite de imitação de organça umas cortinas velhas de verão... Com tudo isto e mais algumas coisas vi-me grega para enfiar tudo na mala do carro (tive que levar o da minha mãe que tem bagageira maior).

Mas tudo correu muito bem. Melhor do que esperava. Fiquei num espaço porreiraço, com o carro estacionado a dois metros, óptima visibilidade e acesso para o público, e tanto não choveu, como esteve convidativo ao passeio. O único "senão" (de que toda a gente se queixou) foi da falta de massa dos tugas. "Foi um dia para esquecer" desabafou um expositor de Guimarães, "habitué" das feiras de Vila Verde e que Domingo optará por Esposende.

Eu, nada vendi, é certo, mas já trouxe algumas encomendas e a cabeça cheia de ideias e determinações para aprontar até domingo. Se à direita tive a sorte de ter como vizinha a Marta que é tão simpática, recatada e humilde quão talentosa e versátil nos seus trabalhos, e com quem passei na treta a maior parte do dia; já à esquerda saiu-me a "fava" ao ter ficado ao meu lado uma das pessoas que conheço com maior fama de aldrabona e que na verdade nem faz nada do que vende.... Foi o único "senão" do dia. É uma pessoa que conheço há anos e que sempre deixou um rasto de dívidas por todo o lado (inclusive à minha mãe...). É intrujona e não é de confiança. Aproveita-se de tudo e de todos e eu comprovei-o quando vi que ela usurpou grande parte do espaço que eu não tive necessidade de ocupar na minha área, sem sequer dar uma palavra. "Olha, esta tem a mania que tem um hipermercado... é espaçosa", comentei com graça com a Marta enquanto areciavamos a outra a esticar-se "por mares que não deveria navegar"...
Mas a festa dela só durou o dia de hoje e ela sabe disso. Se no domingo se "esquecer", eu facilmente relembrá-la-ei... A minha sorte é que ela também não me vê há tantos anos e por isso não me reconheceu (nem eu fiz o minimo esforço para avivar-lhe a memória), o que me garante para já anonimato e distanciamento dela (não vá ela querer puxar mais conversa). Mas eu estou a cagar-lhe em cima. Desde que não me chateie, não a chateio também; "e tá a andar de barco!".

Da feira trouxe também dicas de locais fixes para comprar material e de técnicas de artes manuais interessantes. Também recebi a visita de amigos queridos que "prestigiaram o meu corner" :D e encheram a minha tarde de alegria, e ainda de malta que até então só me conhecia suadinha e mal-cheirosa (do ginásio) :D
Também aprendi que realmente é boa ideia levar 1 livro, uma revistinha e pilhas (com carga) para o MP3... quiçá um bloco de desenho e improvisar algumas coisas ao vivo (ajuda a criar ambiente artístico no stand :P) . Depois, há pequenos desconfortos como ter que passar o dia com sandes, fruta e iogurtes líquidos, não poder ir à casa de banho sempre que se quer e as vezes necessárias... mas de resto... Foi uma experiência 5 estrelas, e no domingo, se o tempo não der uma de "rebelde", lá voltarei, em força e melhor que hoje ;-)

Há gente que prometeu-me uma visita e eu espero vê-los por lá um destes domingos!

2 comentários:

Isandes disse...

Vai correr bem, vais ver! Mas faltam aí alguns, não? kiss

Flá disse...

Faltam. domingo há mais :P
bêjo