20 de outubro de 2009

A propósito de 'Caim'...

... (que comprarei sem pestanejar porque Saramago é único autor que verdadeiramente me desarma), após a conferência de imprensa de lançamento do livro que o autor deu e todas as reacções a este livro (que poucos devem ter lido), eu chego a esta conclusão:
  • Não deve haver crentes religiosos mais perseguidos na História que aqueles que escolhem não ser crentes e o revelam.
E depois repudia-me o pudismo daqueles que não admitem que se desconstrua dogmas ou que se ria deles. Eu li o Evangelho Segundo Jesus Cristo (e mais uns tantos de Saramago), que me surpreendeu pela inofensividade. Todos os livros de Saramago são inofensivos. Fazem lá mal a alguém? Aparentemente. O que desarma é a ironia, o humor "castanho", a verdade inconveniente, o desafrontamento. Tudo junto e não à vez. Realmente é dose. Muito poucos aguentam...

Encanta-me rever-me totalmente na perspectiva que expressa nos livros, pegando em aparentes "banalidades"; profundíssimo nas abordagens, nos silêncios, introspectividade e timidez das suas personagens; fico totalmente maravilhada com a genialidade da escrita, o manancial vocabular e a destreza e ritmo das suas orações (que não as da Igreja). Independentemente de concordar ou não. Admiro a forma, o conteúdo, sem ter que me render às convicções. E se calhar é essa "independência" de espírito pensador que falta aos seus "inimigos"...

A sério que é o único autor que a meio de um parágrafo de frases separadas apenas por virgulas me põe a exclamar "este filho da mãe...". Sinto-me pequena e dominada. A sua escrita é um rochedo gigantesco de granito, assombroso e inabalável; tem a beleza esmagadora dos fenómenos destrutivos da natureza. Pelo menos para mim.

Pá, gosto mesmo muito de Saramago, autor e obra, e estou felicíssima que ele ainda esteja vivo e consiga escrever com esta pujança, destemidamente, implacável com os seus "detractores". Fixe mesmo era apanhá-lo na Fnac e conseguir sacar-lhe uns segundos de atenção para me assinar um livro. O que lhe diria? "Boa noite" e pouco mais, que a minha micro-nano-condição não me permitiria mais nada...

3 comentários:

Anónimo disse...

Eu acredito em Copérnico, Galileu Galilei, Charler Darwin, Kepler, Einstein, Carl Sagan e, obviamente, em Saramago. Todos eles (e muitos outros) provaram como a Bíblia estava errada: É claro que o Universo e o Homem não foram feitos em 6 dias, a terra não é o centro do Universo e o Homem (e a mulher) não tiveram origem em Adão e Eva, isto só para começar uma qualquer abordagem. Depois, mais adiante, no livro mais lido do mundo, várias vezes se refere à mulher como sendo inferior ao homem (dada até a sua origem e razão porque foi criada). Mais adiante, também se dão conselhos de como tratar um escravo??? É claro que toda a gente com alguma formação científica (pouca) até sabe isto, mas daí a escrevê-lo é preciso coragem para afrontar de uma vez só o livro que serve de referência a várias grandes religiões do mundo


Zé da Burra o Alentejano

Isandes disse...

"A sua escrita é um rochedo gigantesco de granito, assombroso e inabalável; tem a beleza esmagadora dos fenómenos destrutivos da natureza" - ó flá, estás a fazer-te ao padrinho! muy bien! tb na percebo esta polémica toda; ok, mexeu k o credo, k é algo k se deve respeitar, mas na disse nada verdadeiramente ofensivo; apenas questionou 1 escrito, k tem muito d subjectivo, e a máquina da igreja... país de pekenotes, é o k dá... papi tb ficou todo chateado, lol

Flá disse...

teu papi - chateado com o saramago ou com a polémica sobre ele?

Padrinho?? oh Isa, tu olha-me só para o meu tamanho pequenino... nem de escadote!
mais depressa chegavas lá tu (noutro registo, pois claro), mas ías lá..