20 de outubro de 2008

Para que raio servem (alguns) blogs?

Como é que eu vejo os blogs?

Ora, a minha visão foi alterando-se com os anos. Quando comecei era viciada nisto e não perdi tempo a viajar pelo seu maravilhoso mundo e a deambular por centenas de blogs que ía encontrando. Gostava essencialmente de, nos meus, aplicar montes de gadgets que com o tempo fui rejeitando porque desviavam a atenção do essencial: a mensagem (lol mas qual mensagem? Nunca levei nenhum dos meus blogs a sério...). O que é certo é que era muito criativa nos meus posts: inventava cartoons (recorrendo a fotos de figuras públicas e ao Paint :D), cascava a torto e a direito, publicava fotos e poesias de minha autoria (uma belezura), citações, confissões, as tretas do costume... E o que eu mais gostava mesmo era ver o contador de visitas a subir...

Ao todo já levo sete anos disto, desde que, no segundo ano de curso, o professor Manuel Pinto, que leccionava Jornalismo I, nos introduziu neste mundo (o meu inestimável agradecimento por isso, professor). A febre dos blogs atacava-me ciclicamente, como se fosse mais uma pendência hormonal: às fases de torrente de posts sucediam-se semanas de abstinência... Mas nunca deixei de ter mais que um blog em funcionamento. Isto é tipo uma bactéria que nunca mais nos larga.

Mas hoje é diferente. Já não me aventuro em grandes viagens pela blogosfera. Este universo deu um salto tal nos últimos anos que penso ter perdido o comboio em relação a certos progressos. E o que é certo é que, quem não tem um blog, "não é filho de boa gente". Actualmente até sou bem mais regular a publicar, mas perdi muito na pertinência dos conteúdos.

Encaro os blogs como uma forma de matar saudade de alguns amigos que as vicissitudes da vida trataram de afastar de mim (embora mesmo assim alguns pouco apareçam...), lendo os desafabos, por vezes enigmáticos, que escrevem; por outro lado é uma forma de manter contacto com outros que não têm blogs mas que sei que cá vêm ler-me (e que teimam em não deixar comentários, nem sequer um "olá", o que me dá vontade de os espancar); e ainda dá-se o caso muito peculiar de fidelizar alguns visitantes, pessoas que não conhecemos, mas com quem acabamos por criar este elo sui-generis, tornando-me também eu fiel visitante dos seus espaços. Adoro.

O que eu não faço mesmo é partilhar estes meus espaços "pessoais" com colegas de trabalho. Não é que, com alguns me importa-se minimanete, mas é que aqui, por vezes, "falo" demais, queixo-me demais, e não convém isto chegar aos "ouvidos" dos que me pagam...
Outro aspecto prende-se com o cargo que ocupo e as responsabilidades que acarreta. Se acaso estes meus espaços fossem descobertos por alguém do público alvo da minha publicação acho que seria como entrarem-me milhares de desconhecidos pela casa adentro. Pior!: sair de casa para a via publica e descobrir que afinal estava nua...

Resumindo: ao contrário da expansão interminável (qual universo após o Big Bang) que a blogofera parece pedecer, para mim este torna-se um mundo cada vez mais recatado e intropectivo, selecto mesmo. Não me interessa ser invadida por multidões. Interessa-me é que seja bem visitado. (E cumprimentem-me tá? que eu gosto)

13 comentários:

Jorge Rita disse...

Eu faço um esforço grande por não por no blog coisas minhas, de mim. Mas volta e meia lá me foge a escrita pó meu umbigo. Não façoi propaganda do espaço no trabalho tb. E acho um piadão à próximidade que se cria com pessoas como tu, que não conheço mas de quem gosto!

flá vi a disse...

Então afinamos pela mesma linha! Obrigada ***

Isandes disse...

Faço minhas as palavras do Jorge. Acho-te um piadão!
Na minha cabecinha, vejo-te assim: sempre a apregoar ameaças e palavras duras, mas um docinho de gaja; inteligente, reflexiva, profissional, engajada no que faz; cómica; e, mais recentemente, chavaleca (acabaste o curso há 2 ou 3 anos??!? Ainda cheiras a leite...)
Keep going. ´Tás cá dentro, xuac!

flá vi a disse...

Ei, isandes, agora desarmaste-me!... Não sei como raio conseguiste chegar a esse perfil. Devias integrar a equipa de profilers de "Mentes Criminosas" (dá na sic, às 00:30, não perco).
Eu cheiro a leite??? :D

Vocês é q têm um piadão do caraças.
Beijocas

Isandes disse...

Ah! E sempre com resposta pa dar ;)

Bruno Marques disse...

Bem bonita esta ligação que se cria. Pessoalmente, só não conheço o isandes. De resto, ainda hoje salvei o Rita de ser espancado no emprego...:D

Quanto ao "bichinho" dos blogues, lembro-me perfeitamente das aulas de jornalismo e do professor Manuel Pinto. Considero que estivemos praticamente no nascimento desta "coisa" chamada blogues. Foi pela nossa altura que esta "coisa" começou a crescer. Hoje em dia, quem não tem um blogue é como se vivesse noutro planeta (quero acreditar que sim!).

De resto, também sou fiel a alguns blogues e não passo muito daquele grupo de favoritos em termos de visitas diárias. E também fico triste com a ausência de comentários. O que geralmente me acontece é que quando perspectivo que um post terá grande afluência de comentários é quando isso não acontece. Se escrevo uma banalidade qualquer, em que não dou dois tostões por aquilo, fico surpreendido com o número de comentários. E gosto sempre de comentar os comentários das outras pessoas aos meus posts. Entendo como um dever, um sinal do meu respeito pelos leitores do meu blogue.

Quanto ao conteúdo do meu blogue, acho que por vezes escrevo coisas demasiado pessoais, mas sinceramente não tenho uma linha editorial, se assim lhe quiserem chamar. É mais ou menos um diário de bordo com pequenos apontamentos quotidianos.

flá disse...

LOL Bru, queria ver essa cena no teu trabalho.

Agora... "o isandes"?? atão queres ver q afinal a menina é um nino??

Anónimo disse...

pronto,pronto... eu digo 'olá', uma vez que sou uma das visadas (ou serviu-me a carapuça?!!!)...
como vês e sabes passo por aqui, mas às vezes é mesmo de fugida e nem um olá dá para dar. é ler e passar a outro. desculpa :(
beijinho grd
***mÁrcIA***

flá disse...

LOL Márcia!
Até nem és das visadas q eu sei q tu qd podes deixas comment, minha linda. Mas eu sei de gente q cá vem e NUNCA escreveu um "ai" sequer... :-( a boca é pra eles.
E já agora... beijoca fofa :-x

Isandes disse...

A Isandes! Gaja, faz favor! Eu explico: Isa, de Isabel...
Ainda bem k tás atenta a essas coisas...

Bruno Marques disse...

Peço desculpa cara Isabel. Ainda por cima de uma cidade que gosto bastante. Só depois de ver o perfil é que cheguei à conclusão de que tinha errado...

Jorge Rita disse...

Bruno a coisa não ia chegar ao espancamento!!! Boto pa tocar aquele som "Quem é o gostosão daaqui???" e as cobrinhas ficam num instante amestradas...ehehehehhe
tudo sob control....eheheheh

Bruno Marques disse...

Nunca se sabe...;)